Utilizamos cookies para melhorar sua experiência em nosso site. Ao continuar, você concorda e aceita nossa Política de Privacidade.

Se preferir, informe quais cookies você permite utilizarmos clicando aqui.

Política de Cookies

Cookies são arquivos que auxiliam no reconhecimento do seu acesso ao site. Para personalizar e melhorar sua experiência, sugerir conteúdos de acordo com seu perfil, e facilitando a navegação de forma segura. Abaixo, temos a descrição de quais são os tipos de Cookies que usamos . Caso tenha dúvidas, acesse a nossa Política de Privacidade.

Tipos de Cookies que usamos

Essenciais

Estes cookies são imprescindíveis para a operação do site. A opção de usá-los vem selecionada por padrão, pois sem eles, a navegação fica comprometida e você não consegue aproveitar algumas funcionalidades básicas que o nosso site oferece.

Escola Aberta do Terceiro Setor

Cursos

Blog

Link copiado para área de transferência

Para fazer essa ação você precisar estar logado na plataforma.

Ser um bom líder não é uma tarefa simples. O estilo de gestão de cada pessoa afeta diretamente a produtividade da equipe e os resultados alcançados pela empresa. Por isso, muitos profissionais em tal posição buscam se informar em torno dos diferentes tipos de liderança existentes.

Cada maneira de comandar, divulgar informações e estipular as funções de um colaborador podem modificar um negócio e afetar completamente o ambiente de trabalho.

Se o seu objetivo é conhecer mais sobre os principais tipos de liderança, continue acompanhando esse conteúdo, pois eles serão aprofundados logo abaixo:

Liderança autocrática

Entre os tipos de liderança, a autocrática tem sido considerada a mais obsoleta. Isso porque ela se baseia na ideia de que o líder (ou chefe) é superior aos demais. Nesse caso, as decisões são tomadas de forma unilateralmente e muitas vezes os colaboradores trabalham com receio de punição da gestão.

Esse modelo de gerenciamento de equipes limita a criatividade do time e o espaço para discussões. Desse modo, torna-se mais difícil para que um negócio abrace inovações e supere desafios provindos de mudanças no público final.

Além disso, os colaboradores podem ficar insatisfeitos, de modo que o líder terá maior dificuldade para reter talentos e manter bons níveis de produtividade.

Liderança democrática

Essa é uma forma de liderar considerada mais equilibrada. Há um foco no desenvolvimento de toda a equipe e os colaboradores são encorajados e expressar suas opiniões e ideias. Entretanto, eles ainda seguem regras dos líderes e não tomam o controle do negócio.

Na liderança democrática, os profissionais são tratados de forma igualitária e suas habilidades são constantemente elogiadas. O líder também incentiva o crescimento pessoal de seus liderados, mas preserva a ordem e a boa dinâmica em grupo.

Em muitos casos, o gestor atua como um conselheiro e, quando algum erro ocorre, não indica culpados, mas busca entender processos que possam ter levado a tal problema.

No mercado atual, esse é um dos tipos de liderança mais eficientes, pois possibilita que os profissionais se sintam seguros e valorizados.

Liderança liberal

Na liderança liberal, o líder oferece quase que completamente o controle dos processos da empresa nas mãos de seus colaboradores. Desse modo, ele demonstra uma alta confiança em sua equipe e sua participação nas decisões do negócio é bastante limitada.

Apesar da autoestima do time ser elevada, podem ocorrer problemas de organização e elaboração de estratégias. Em situações de crise o grupo terá dificuldades para seguir um direcionamento e seus integrantes se sentirão perdidos em relação às tarefas que devem desempenhar.

Em muitos casos há problemas de produtividade, de engajamento e até mesmo de trabalho em grupo, com alguns colaboradores decidindo atuar de modo individual e evitando participar de dinâmicas com a equipe.

Liderança motivadora

Esse tipo de liderança é focado nas atitudes do cotidiano, com o líder buscando motivar seus colaboradores continuamente nas demandas diárias. Para isso, é preciso estar sempre próximo dos funcionários e aberto para ouvir sugestões e conselhos.

Durante os momentos de crise, o gestor continua focado na motivação de sua equipe, para que assim eles encontrarem uma solução para dificuldades. Em geral, com isso é criado um ambiente saudável para todos exporem suas ideias e ajudarem no desenvolvimento do negócio.

Liderança técnica

A liderança técnica busca influenciar seus colaboradores por meio de seu alto conhecimento sobre os aspectos técnicos do negócio e seu processo de trabalho. Com seu ótimo raciocínio analítico, o líder se torna uma pessoa respeitada dentro da organização.

Em geral, pessoas que adotam esse modelo de liderança iniciam sua atuação nas empresas em cargos menores e assumem maiores responsabilidades após algum tempo de trabalho. Desse modo, elas se tornam indivíduos relevantes para os demais.

Liderança carismática

Os líderes carismáticos são aqueles que utilizam do bom humor para conquistar o carinho de seus liderados. Eles costumam tratar todos com igualdade e se focam em criar um clima organizacional que seja atrativo para os demais envolvidos.

Esse gestor dificilmente usará de seu poder para exigir que seus colaboradores cumpram uma tarefa. Seu objetivo principal é fomentar o engajamento natural de todos e assim permitir que a empresa evolua pelo trabalho de equipe.

Liderança paternalista

Nesse caso, o líder assume para si o papel de pai ou mãe da equipe. Por isso ele costuma demonstrar alta preocupação com os colaboradores e cria um forte vínculo com eles. Entretanto, a liderança paternalista também pode ser perigosa a longo prazo.

Em alguns casos, o gestor assumirá uma postura muito rigorosa de patriarca para fazer com que suas ordens sejam cumpridas, ou será permissivo demais com os liderados. O primeiro caso pode afetar a liberdade e criatividade do time, enquanto o segundo atua de forma negativa no clima organizacional.

Liderança situacional

Trata-se do modelo mais heterogêneo entre os principais tipos de liderança. Nesse modelo, a atitude do líder muda de acordo com a situação e as necessidades da empresa. Desse modo, ele busca adequar seu comportamento ao que for melhor para aquele momento do negócio e para a resolução de possíveis conflitos.

De modo geral, é visto como um bom líder, pois sabe adequar-se às diversas circunstâncias e consegue utilizar melhor as capacidades técnicas de seus colaboradores.

Qual dos tipos de liderança é o ideal?

Todo profissional em posição de gestão deseja se tornar um bom líder. Entretanto, não há uma fórmula perfeita que seja adequada a todas as situações ou modelos de empresa.

A maior parte dos tipos de liderança apresentam benefícios, mas também podem trazer problemas quando não se age para amenizar suas falhas. Desse modo, é necessário analisar todos os tipos de liderança para identificar aquele que se adequa às suas demandas.

Importante ainda levar em consideração os objetivos de seus colaboradores ao fazer isso, mas sem deixar de lado aquilo que a empresa precisa para crescer. Equilibrar esses diferentes pontos é um dos principais papéis de um líder.

Vale também buscar inspiração em cursos e formações. Nesse caso, a E-hive pode ajudar o profissional com o curso Liderança – Introdução à Gestão Empresarial. Trata-se de uma capacitação que disponibiliza conteúdo fundamental para líderes que desejam superar desafios e se destacar no mercado atual.