Utilizamos cookies para melhorar sua experiência em nosso site. Ao continuar, você concorda e aceita nossa Política de Privacidade.

Se preferir, informe quais cookies você permite utilizarmos clicando aqui.

Política de Cookies

Cookies são arquivos que auxiliam no reconhecimento do seu acesso ao site. Para personalizar e melhorar sua experiência, sugerir conteúdos de acordo com seu perfil, e facilitando a navegação de forma segura. Abaixo, temos a descrição de quais são os tipos de Cookies que usamos . Caso tenha dúvidas, acesse a nossa Política de Privacidade.

Tipos de Cookies que usamos

Essenciais

Estes cookies são imprescindíveis para a operação do site. A opção de usá-los vem selecionada por padrão, pois sem eles, a navegação fica comprometida e você não consegue aproveitar algumas funcionalidades básicas que o nosso site oferece.

Escola Aberta do Terceiro Setor

Cursos

Notícias

Link copiado para área de transferência

Para fazer essa ação você precisar estar logado na plataforma.

Com o aumento da cobrança de uma postura ética das empresas por partes de parceiros, clientes e investidores, uma questão está se tornando central nas discussões do mundo corporativo: a Responsabilidade Social Corporativa (RSC).
Esse conceito tem ganhado espaço cada vez mais falado conforme o ESG se torna elemento mandatório no setor empresarial. Ele guia as ações relacionadas à difusão de direitos trabalhistas, combate a problemas sociais e redução de impacto ao meio ambiente.
Quer entender mais sobre a RSC e por que ela é tão relevante? Então continue acompanhando este conteúdo:

O que é Responsabilidade Social Corporativa?

A responsabilidade social corporativa considera as organizações responsáveis pelo contexto social e ambiental, nos quais estão inseridas. Do mesmo modo, ela engloba as ações realizadas por uma empresa que sejam voltadas para o benefício da sociedade nesse cenário.
Um negócio socialmente responsável é aquele que possui um forte compromisso com a RSC. Para isso, ele deve estar sempre analisando como suas atividades afetam a comunidade, a partir de uma visão que considera elementos externos e internos.
Os elementos externos dizem respeito ao meio ambiente e à sociedade em geral. O foco de uma empresa nesses casos é o de mitigar aquilo que possa gerar consequências negativas, como a poluição do solo ou a qualidade de vida de uma determinada população.
Quanto à dimensão interna, ela se associa às ações com foco no capital humano de uma empresa, ou seja, seus colaboradores. São atitudes voltadas para a implantação de ambientes organizacionais que promovam integração, diversidade e bem-estar a todos.
De maneira geral, a RSC está relacionada à ética de um negócio e seu comprometimento com a sociedade. No passado, isso era colocado em segundo plano por muitos gestores, mas sua relevância tem aumentado ao longo dos anos.

A importância da RSC para empresas

As empresas estão enfrentando novas exigências por parte de seus clientes. Eles agora buscam consumir produtos e serviços de organizações conscientes com relação às questões sociais e ambientais.
Quem se coloca como socialmente responsável perante o mercado ganha um papel de destaque. Investir em ações de RSC se tornou uma forma de se adaptar a uma realidade que está moldando como os consumidores e o mundo corporativo se relacionam.
Além disso, práticas sustentáveis existem para que as empresas preservem os recursos essenciais para o desenvolvimento de suas atividades. Trata-se de uma estratégia de olhar os benefícios a longo prazo para garantir que não ocorram problemas que afetem um negócio e sofrer com perdas financeiras.
Obviamente, há diferentes maneiras de uma organização atuar de maneira ética e socialmente consciente. Uma delas é por meio do Investimento Social Privado (ISP).

O que é o Investimento Social Privado?

O ISP diz respeito a ações voluntárias e estratégicas nas quais organizações de fundos privados realocam parte de seus bens a projetos ou atividades com foco em beneficiar a sociedade. Os recursos disponibilizados podem ser financeiros, humanos, técnicos ou gerenciais.
Trata-se de uma forma que as empresas encontram para promover ações com foco no bem comunitário de maneira estratégica. Todos os investimentos devem ser realizados com base em um planejamento bem pautado e precisam ser monitorados a fim de garantir que os projetos para os quais foram destinados tragam benefícios reais.

Como uma empresa pode se tornar socialmente responsável?

Muitas organizações atualmente já possuem políticas internas de responsabilidade social, ambiental e de investimento social privado. Entretanto, aquelas que ainda estão estruturando seus processos podem começar a realizar algumas ações bastante divulgadas pelo mercado, como por exemplo:

Utilizar tecnologias sustentáveis

Aderir ao uso energia solar, lâmpadas de LED e implementar um sistema de reciclagem de resíduos são ações que qualquer empresa pode fazer e que ajudam na preservação do meio ambiente.
Escritórios que trabalham com um amplo fluxo de reserva de documentos também podem optar por substituir o uso de papel por documentos on-line, e pastas físicas de arquivos por versões digitais guardadas na nuvem.

Investir na saúde psicológica dos colaboradores

Toda organização deve garantir a segurança física de seus funcionários. Entretanto, a saúde psicológica também deve ser levada em consideração. O estresse e o alto nível de trabalho podem causar prejuízos no ritmo de produção e provocar afastamentos.
Empresas que investem de forma voluntária em ações para preservar o bem-estar dos colaboradores, além de assumirem uma responsabilidade ética junto à sua equipe, eleva seus níveis de produtividade.

Promover direitos humanos junto a OSCs

Olhar para as necessidades da comunidade é uma importante ação que negócios de todos os setores devem realizar. Para suprir as carências da sociedade, é possível se aliar a Organizações da Sociedade Civil (OSC) para promover o desenvolvimento de seus projetos.
Quando se investe recursos a uma OSC, pode-se combater problemas de direitos humanos como a desigualdade social, a pobreza e a fome. Uma empresa ainda terá sua imagem alinhada a uma ação vista como filantrópica pela sociedade.

Articular programas de inclusão

Um grande problema do mercado de trabalho atual está no desequilíbrio de oportunidades que algumas pessoas têm devido ao seu gênero, etnia, deficiência ou até mesmo religião. Um exemplo é o caso das mulheres, que historicamente recebem menos que os homens e têm dificuldade de alcançar cargos de liderança.
Elaborar programas de inclusão, com foco em trazer para dentro de um negócio esses indivíduos que sofrem algum tipo de discriminação também faz parte da responsabilidade social de uma empresa.