Utilizamos cookies para melhorar sua experiência em nosso site. Ao continuar, você concorda e aceita nossa Política de Privacidade.

Se preferir, informe quais cookies você permite utilizarmos clicando aqui.

Política de Cookies

Cookies são arquivos que auxiliam no reconhecimento do seu acesso ao site. Para personalizar e melhorar sua experiência, sugerir conteúdos de acordo com seu perfil, e facilitando a navegação de forma segura. Abaixo, temos a descrição de quais são os tipos de Cookies que usamos . Caso tenha dúvidas, acesse a nossa Política de Privacidade.

Tipos de Cookies que usamos

Essenciais

Estes cookies são imprescindíveis para a operação do site. A opção de usá-los vem selecionada por padrão, pois sem eles, a navegação fica comprometida e você não consegue aproveitar algumas funcionalidades básicas que o nosso site oferece.

Escola Aberta do Terceiro Setor

Cursos

Notícias

Link copiado para área de transferência

Para fazer essa ação você precisar estar logado na plataforma.

O avanço tecnológico traz cada vez mais mudanças socioeconômicas para o mundo atual. Nos últimos meses, por exemplo, a Inteligência Artificial (IA) se tornou um dos assuntos mais debatidos em toda a sociedade conforme esse tipo de ferramenta crescia e se popularizava.

ChatGPT, Midjourney, Chief AI Officer: essas são apenas algumas das plataformas que dominaram as discussões sobre o avanço digital.

O fato é que essas novas tecnologias possuem a capacidade de impactar diversos setores sociais. O mercado de trabalho figura como um dos mais relevantes. Muitas pessoas dizem que a Inteligência Artificial acabará com o trabalho humano. Mas será que isso vai mesmo acontecer?

É necessário entender essa questão para não se inventar teorias mirabolantes sobre as IAs. Para isso, é preciso primeiro se aprofundar no que seriam, de fato, essas ferramentas e para quais objetivos são criadas.

O que é uma Inteligência Artificial?

ilustração colorida de um rosto de perfil com detalhes tecnológicos.Os estudos em torno das inteligências artificiais começaram na década de 1950. Na época, pesquisas de computação tinham como meta o desenvolvimento de sistemas que pudessem, de maneira automatizada, realizar tarefas que seriam exclusivamente dos humanos.

Raciocínio lógico, compreensão de linguagens, tomada de decisões, resolução de problemas e até aprendizado seriam atividades que uma IA poderia fazer.

Com o avanço tecnológico recente, as pesquisas sobre o tema aceleraram. Se antes o uso de uma Inteligência Artificial parecia estar reservado a cientistas e pesquisadores, atualmente qualquer pessoa pode utilizar tal tipo de sistema. Basta conectar-se a plataformas específicas na internet.

Inteligência Artificial e mercado de trabalho

Embora não seja algo realmente novo, a facilidade de acesso fez com que a Inteligência Artificial se tornasse presente em cada vez mais segmentos do mercado profissional. Áreas como medicina, finanças, entretenimento, administração e muitas outras, já a usam em suas rotinas de trabalho.

O objetivo principal de uma IA costuma ser nobre: ela deve complementar as atividades humanas. Desse modo, profissionais em geral podem se focar em tarefas que exigem maior atenção e criatividade, enquanto esses sistemas cuidam de ações mais repetitivas e cansativas.

Os principais benefícios da Inteligência Artificial

Como pode-se notar, a Inteligência Artificial surgiu com um propósito positivo e vem trazendo diversos benefícios ao dia a dia de muitos profissionais, como:

  • Automatização de atividades: atos rotineiros são facilmente otimizados com o uso dessas ferramentas. Ações de organização de informações, agenda de reuniões e revisão de erros podem ser executadas com o uso dessa ferramenta;
  • Personalização de experiências: em processos de atendimento ao cliente, a Inteligência Artificial pode trazer informações importantes para a customização do serviço;
  • Aumento da eficiência: ao agilizar processos do dia a dia, as Inteligências Artificiais contribuem para a melhoria da eficiência dos profissionais.
  • Aperfeiçoamento da tomada de decisões: uma IA é capaz de fornecer dados em tempo real que auxiliam gestores a tomar decisões mais assertivas para o futuro de seus negócios;
  • Maior flexibilidade: graças a esses sistemas, também é possível trabalhar em qualquer local sem perder produtividade e nos horários que melhor convém ao trabalhador.

Entretanto, mesmo trazendo vantagens, a Inteligência Artificial também pode apresentar impacto negativo na vida de muitos profissionais. Em alguns casos, ela pode até substituir o ser humano.

A redução de trabalho pelas IA

A maior parte das atividades automatizadas deverá sofrer algum tipo de alteração provinda da Inteligência Artificial. Em alguns casos, pode acontecer de essa tecnologia até mesmo “substituir” o ser humano.

Isso é algo que já ocorreu no passado em muitas indústrias. A construção de automóveis, por exemplo, foi modificada com a aplicação de robôs que realizam parte do trabalho braçal e repetitivo dedicado anteriormente às pessoas. O mesmo deve acontecer com o avanço das IAs.

Segundo um relatório do Fórum Econômico Mundial, pelo menos 23% das profissões atuais deverão ser impactadas pela Inteligência Artificial.

Entretanto, enquanto cargos que efetuam atividades monótonas deverão ser altamente afetados, outros não serão atingidos. É o caso das profissões que envolvem análise cognitiva, habilidades emocionais, empatia, pensamento crítico e mentalidade criativa.

Por causa das mudanças que vem trazendo, a aplicação da Inteligência Artificial no mercado profissional já é considerada uma espécie de revolução aos moldes da Revolução Industrial.

Ainda é difícil definir totalmente quais as consequências sociais e econômicas causadas por essa ferramenta, mas sabe-se que além dos benefícios e malefícios citados, ela também deve causar o surgimento de novas formas de trabalho.

Inteligência Artificial e as profissões do futuro

Como parte de seu avanço socioeconômico, as inteligências artificiais estão criando novas profissões que prometem ditar o futuro do mundo corporativo.

É o caso do especialista em IA, um profissional que trabalha para desenvolver algoritmos capazes de solucionar problemas futuros e aprimorar as ferramentas atuais.

Outra ocupação que deve ganhar destaque é o engenheiro de machine learning, cuja função é justamente criar sistemas que permitam que as máquinas “aprendam” coisas novas automaticamente. Ao seu lado está o especialista em chatbot, que constrói sistemas de atendimento ao cliente com Inteligência Artificial, os famosos chatbots.

Há ainda outras profissões já bastante comuns, mas que deverão se destacar ainda mais no mercado do futuro. Entre elas, pode-se citar:

  • Cientistas de dados capazes de analisar grandes fluxos de informações para a criação de relatórios para um negócio;
  • Engenheiros de dados que implementam sistemas de arquitetura de informações para trazer resoluções mais ágeis para um problema;
  • Especialistas em segurança cibernética, uma vez que será necessário ter maior cuidado com os dados armazenados em sistemas tecnológicos;
  • Especialistas em robótica aptos a desenvolver robôs para aplicações diversas no mercado atual.

Nota-se que, em breve, haverá uma escassez de profissionais da área de tecnologia graças ao aumento da demanda por eles. Por isso, indivíduos que buscam se atualizar agora e conhecer mais da área terão maiores chances de conseguir oportunidades de emprego melhores no futuro próximo.

Quais as inteligências artificiais mais famosas da atualidade?

Embora o ChatGPT tenha ganhado bastante notoriedade, há outros modelos de Inteligência Artificial bastante populares.

Alguns inclusive fazem parte do dia a dia da população em geral e muitos não percebem. Confira algumas das IAs mais famosas que existem:

Siri e Alexa

Os assistentes virtuais são um tipo de Inteligência Artificial bastante utilizado. Eles estão nas casas de pessoas ao redor de todo mundo e auxiliam em tarefas domésticas respondendo perguntas e oferecendo dicas. Além disso, eles podem ativar equipamentos eletrodomésticos e fazer pesquisas on-line.

A Siri da Apple e a Alexa da Amazon são duas das mais famosas assistentes da atualidade. Elas reconhecem a fala humana em diferentes idiomas. Dessa forma, podem trazer informações ou realizar tarefas de maneira ágil, após um simples pedido de seus donos.

ChatGPT

Qualquer entusiasta de inteligências artificiais ouviu falar do ChatGPT nos últimos meses. Trata-se de um sistema desenvolvido, por meio de uma longa pesquisa, pela OpenAI, uma instituição sem fins lucrativos, por meio de uma longa pesquisa.

Disponível gratuitamente para qualquer usuário da internet, esse sistema responde a perguntas e formula textos com base nos comandos oferecidos por uma pessoa. Efetuar operações matemáticas, traduzir sentenças para outros idiomas, corrigir códigos de programação: as ações realizadas pela ferramenta são quase infinitas.

Apesar de considerado revolucionário, o ChatGPT tem suas restrições. Sua base de conhecimento é limitada a dados guardados até o ano de 2021. Além disso, alguns usuários já relataram problemas com as informações divulgadas pela ferramenta. Entretanto, é inegável que ele tem mudado a forma como as pessoas interagem com a tecnologia.

A prova disso é que já existem alguns concorrentes dessa ferramenta. É o caso do Bard, uma nova ferramenta criada pelo Google. Teoricamente, ele executa as mesmas ações que o ChatGPT, mas deverá superá-lo por ter as informações de seu banco de dados atualizadas em tempo real.

Midjourney

As inteligências artificias também estão ganhando popularidade pela sua capacidade de criar imagens com base no comando dos usuários. Entre as ferramentas com tal capacidade, o Midjourney é uma das de maior destaque.

Trata-se de uma plataforma capaz de gerar ilustrações a partir das especificações oferecidas a ele. Se uma pessoa digita que precisa de uma foto em preto e branco de um pôr do sol no oceano Atlântico, em poucos minutos essa IA lhe oferecerá alguns exemplos de quadros com tal representação.

O Midjourney atua dentro de outra plataforma, o Discord e todas as figuras construídas por ele ficam disponíveis para os usuários que compartilham do mesmo “grupo” da Inteligência Artificial.
Um detalhe importante sobre a ferramenta é que ela busca desenvolver ilustrações com base em variados estilos artísticos. Trata-se de uma diferença significativa em relação a outros “geradores de imagens” que apenas oferecem quadros altamente realistas.

Quem utiliza o Midjourney pode optar pelo desenvolvimento de uma figura que se assemelhe a uma pintura abstrata ou uma história em quadrinhos. Desse modo, as representações gerais são diversas e limitadas apenas à imaginação e aos comandos oferecidos pelo usuário.

Como se preparar para usar a Inteligência Artificial no trabalho?

Nota-se que a Inteligência Artificial está transformando cada vez mais o mundo profissional com suas novas possibilidades. Quem deseja continuar bem posicionado em sua área de atuação precisa acompanhar essas mudanças.

Para isso, há algumas ações que qualquer pessoa pode fazer e que ajudam a aperfeiçoar habilidades de adaptação em meio à transformação que o mercado de trabalho vem passando.

A seguir, confira alguns exemplos dessas ações:

Buscar conhecimento e atualização

O aprendizado no mundo das mudanças tecnológicas é contínuo. O profissional precisa estar sempre estudando e experimentando novas inteligências artificiais sempre que possível. Assim, ele conseguirá se manter atualizado e sofrerá menos com possíveis impactos futuros.

Realizar cursos sobre o tema também é uma forma de fazer isso. A e-Hive, de olho nas transformações trazidas pelas IAs, conta com o curso O Futuro do Trabalho com Inteligência Artificial para ajudar seus alunos.

Por meio dele, profissionais de todas as áreas conhecem de maneira aprofundada as inteligências artificiais mais populares da atualidade e descobrem técnicas que os auxiliam a adaptar suas rotinas às novas demandas do mercado.

Ser flexível

A flexibilidade é uma característica essencial em um cenário como o atual. Quem sabe se adaptar a diferentes situações, consegue se ajustar melhor ao impacto de novas tecnologias e assim superar desafios no mercado profissional.

Exercitar a habilidade de ser flexível no ambiente de trabalho é algo que todo profissional deve fazer e também repassar para seus colaboradores. Desse modo, ele ajudará todo o seu time no processo de adaptação aos novos processos de atuação.

Pensar criticamente

O pensamento crítico é vital em um mundo cheio de mudanças. O profissional não pode pensar que uma nova tecnologia se tornará um sucesso da noite para o dia e por isso precisa fazer parte de sua estratégia de trabalho. Entretanto, tão pouco pode ignorar as ferramentas que surgem a todo o momento.

É preciso analisar com cuidado cada plataforma, entender suas possibilidades e limitações para assim verificar se elas serão ou não úteis em sua ocupação.